top of page
  • Paranews

Jovens do projeto “Passaporte para a Vitória” são aprovados em “peneira” do Clube do Remo

Luiz Mauro Freitas Lima, 16, e Lucicleia Figueiredo Piedade, 15, são moradores do bairro do Tenoné, periferia de Belém, e no último final de semana enfrentaram mais de 470 concorrentes na tradicional “peneira” do Clube do Remo, realizada no Centro de Treinamento, localizado no distrito de Outeiro. Os dois saíram vitoriosos. Luiz e Lucicleia e agora fazem parte, respectivamente, das equipes azulinas sub 17 masculino e sub 15 feminina.

Os dois adolescentes integram o projeto Passaporte para a Vitória, iniciado no Pará no final de 2022 por iniciativa do senador Zequinha Marinho (PL-PA) em parceria com o Instituto Léo Moura, ex-lateral do Clube de Regatas do Flamengo (CRF). Atualmente são atendidos cerca de 7.500 crianças e adolescentes, em 25 polos regionais, com idade entre 5 e 17 anos. O trabalho é desenvolvido em áreas de periferias do Pará. No Tenoné, são atendidos 350 jovens.

Aniversário de 15 anos

Coincidência, o dia da seleção feita pelo clube azulino, foi a data de aniversário de 15 anos de Lucicleia. “Queria me dar esse presente, de passar na peneira. Estou muito feliz, pois é meu clube do coração”, confessou a jovem, que participa do Passaporte para a Vitória e integra agora a equipe feminina Sub 15 do “time de Antônio Baena”. A adolescente inicia os treinamentos já nesta quarta-feira (5) na sede do Cassazum.

Jogada

Empolgado, o jovem Luiz detalhou a desenvoltura que lhe garantiu a seleção. “Meti um corte lá no zagueiro, que ele passou que nem um ‘trem desgovernado’, e meti no canto esquerdo. Em seguida, o professor me chamou, pediu meu nome completo e o número de telefone”, lembrou o jovem Luiz, que atua como atacante e agora terá a oportunidade sonhada por milhares de garotos da idade.

Projeto

No último mês, com a presença do jogador Léo Moura e o senador Zequinha Marinho foram inaugurados em Santarém, no oeste do Pará, os dois novos polos do Projeto Passaporte para Vitória.

O lema do projeto social é a formação de jovens por meio do esporte. O Passaporte para a Vitória é desenvolvido por ações como escolinha de futebol, saúde física e visual, educação moral e cívica, disciplina, hierarquia, orientação sobre convivência familiar e social. Como requisito para participar do projeto, os alunos devem cumprir com as responsabilidades de sala de aula e manter a boa avaliação na escola.

Coordenadora do Polo do projeto social no bairro do Tenoné, Gilcileia Pinheiro, não escondeu a satisfação e disse que a comunidade ficou mais interessada nas atividades voltadas às crianças e adolescentes. “Todos estamos muito felizes com o resultado conquistado por nossos alunos, o que é um estímulo a seguirmos nosso trabalho. Até o nosso Instagram aumentou o número de seguidores, que chegou a quase 500 pessoas”, afirmou a coordenadora.

Serviço

Para participar do projeto Passaporte para Vitória, os responsáveis pela criança ou adolescente devem apresentar RG, CPF e Comprovante de Residência, já o aluno, foto 3X4, RG/Certidão de Nascimento, atestado médico e declaração escolar.

28 visualizações0 comentário

Opmerkingen


bottom of page