top of page
  • Paranews

Comitê que investiga invasão ao Capitólio recomenda abertura de processo contra Donald Trump

A recomendação é mais simbólica —o Departamento de Justiça não é obrigado a abrir processos. Caberá ao procurador-geral dos EUA, Merrick Garland, tomar essa decisão.


Um comitê do Congresso dos Estados Unidos recomendou nesta segunda-feira (19) aos promotores federais que acusem Donald Trump de obstrução de um processo do Congresso e insurreição por seu papel no ataque de 6 de janeiro de 2021 ao prédio do Congresso (o edifício é conhecido como Capitólio).

O comitê pediu ao Departamento de Justiça que apresente as seguintes acusações contra o ex-presidente republicano:


  • Obstrução de um processo oficial do Congresso;

  • Apoiar uma insurreição

  • Conspiração para fraudar o governo


As recomendações não são vinculativas (ou seja, o Departamento de Justiça não é obrigado a abrir esses processos), mas esses pedidos podem aumentar a pressão sobre os promotores, que já investigam Trump por diversas suspeitas.


A reunião desta segunda-feira foi provavelmente a última reunião pública do comitê, que passou 18 meses investigando a invasão do prédio do Congresso.


Relembre a invasão do Capitólio


No dia 6 de janeiro de 2021, milhares de apoiadores de Trump se reuniram na capital dos EUA, Washington DC, e invadiram o prédio do Congresso. Naquele dia, ocorria a oficialização do resultado das eleições de 2020, vencidas por Joe Biden.

Os apoiadores tentaram impedir a transferência pacífica de poder para Biden. Eles repetiram as mentiras que o próprio Trump havia dito: que a derrota nas eleições de 2020 para Biden foi resultado de fraudes generalizadas.


Críticas de deputados dos EUA


O deputado Bennie Thompson, presidente do comitê, disse no início da reunião que se os EUA quiserem sobreviver como uma nação de leis e democracia, uma invasão como a do dia 6 de janeiro de 2021 nunca mais acontecerá.

Thompson também criticou o ex-presidente por minar a fé no sistema democrático. "Se a fé for quebrada, nossa democracia também será. Donald Trump quebrou essa fé", disse ele.


Pré-campanha


Trump já está em pré-campanha para voltar à presidência dos EUA. Ele quer ser o candidato do Partido Republicano para concorrer à Casa Branca em 2024.


Cinco mortos



Cinco pessoas, incluindo um policial, morreram durante ou logo após o incidente e mais de 140 policiais ficaram feridos. O Capitol sofreu milhões de dólares em danos.

"Entre as descobertas mais vergonhosas deste comitê, estava a do presidente Trump sentado na sala de jantar do Salão Oval assistindo ao violento tumulto no Capitólio pela televisão", disse a deputada Liz Cheney, uma das duas republicanas do comitê.

Trump afirmou que as investigações que enfrenta têm motivação política. Ele alega que o comitê de 6 de janeiro, dominado pelos democratas, é tendencioso.

“O altamente partidário comitê está vazando ilegalmente informações confidenciais para qualquer um que queira ouvir”, escreveu o ex-presidente em sua plataforma Truth Social, antes da reunião desta segunda-feira.


Milícias já foram condenadas


Um júri já considerou membros da milícia de direita Oath Keepers culpados de sedição por seu papel no ataque e um advogado especial, Jack Smith, está conduzindo investigações sobre os esforços de Trump para anular sua perda e sua remoção de documentos classificados do White Casa.

Trump enfrentou uma série de problemas legais desde que deixou o cargo. Sua empresa imobiliária foi condenada em 6 de dezembro por realizar um esquema criminoso de 15 anos para fraudar as autoridades fiscais.


Fonte; G1.



6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page