top of page
  • Paranews

Barroso estende por 60 dias apuração preliminar sobre acusações da CPI da Covid contra Bolsonaro


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, estendeu por mais 60 dias uma apuração preliminar contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), seus filhos e aliados a partir das conclusões da CPI da Covid no Senado Federal.

Com isso, o ministro do STF adiou a análise do pedido de arquivamento do caso sobre incitação ao crime durante a pandemia da Covid-19 feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR).A decisão sobre o encerramento só vai ocorrer após a Polícia Federal (PF) entregar relatório.Na decisão, Barroso afirmou que a PF ainda precisa organizar as provas reunidas pela CPI da Covid.“Tendo em vista que a sistematização da documentação apresentada pela Comissão Parlamentar de Inquérito ainda não foi concluída, defiro o pedido de prorrogação do prazo para continuidade das investigações por mais 60 dias”, disse o ministro do STF na decisão.Das 10 apurações preliminares abertas depois que a CPI da Covid concluiu os trabalhos no ano passado, a PGR já se manifestou pedindo o arquivamento em 9 casos. Entre as supostas condutas apontadas pela CPI estão: estimular a população a se aglomerar, a não usar máscara e a não se vacinar, além de incentivar a invasão de hospitais para gravação de leitos vazios.O pedido de arquivamento da PGR citou um relatório da PF enviado ao STF e que, contrariando o entendimento da CPI da Covid, não encontrou indícios de que Bolsonaro e aliados agiram para incitar o descumprimento de medidas sanitárias.



Fonte: Gazeta Brasil.


23 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page