Anuncie

Polícia

Soure, 02/10/2017 às 07:38

Família de traficantes contratou pistoleiro para matar policiais

As Polícias Civil e Militar deflagraram, ontem (30), a operação Resposta para combater uma associação criminosa que atua no tráfico de drogas e contrabando em Soure, na ilha do Marajó. Ao todo, seis pessoas da mesma família foram presas em flagrante. Com elas, a equipe policial da Superintendência da Região do Marajó Oriental apreendeu drogas, dinheiro e telefones celulares usados no esquema de venda de entorpecentes. Sob coordenação do delegado Luís Carlos Barros, a operação levou às prisões de Fábio dos Passos Barbosa, Dhiemerson Silva Passos, Rosemiro Cardoso Marques, Dioleno Passos Silva, Denison dos Passos Silva e Dilcilene dos Passos Silva.

 

Eles foram autuados nos crimes previstos nos artigos 33 e 35 da Lei 11.340/06 (tráfico e associação para fins de tráfico de drogas) e 334 (contrabando) do Código Penal Brasileiro. Segundo o delegado, foi encontrado na casa dos acusados um total de 34 "trouxas", de tamanho grande, de maconha e um rolo de maconha com peso total de 200 gramas, além de R$ 2,113 em dinheiro, 70 maços de cigarros contrabandeados da marca Voxx, e 4 telefones celulares.

 

O policial civil explica que os indiciados são os responsáveis pelo comando do tráfico de drogas no bairro da Matinha em Soure. "As investigações começaram a partir de denúncias de que Dioleno teria contratado dois pistoleiros, em Belém, para matar pessoas que 'caguetavam' a boca-de-fumo e também para matar policiais considerados linha de frente nas ações contra o tráfico de drogas", explica o policial civil. A equipe da PC foi composta pelo delegado Luís Carlos, escrivã Luciana Almeida e investigadores Jober Galvão e Noé Torres.

comentário

Comentar