Evandro Corrêa Comunicações

Amazônia

Belém, 06/12/2017 às 16:30

Três rebocadores naufragam na Baia de Guajará

A Marinha do Brasil, por meio do Comando do 4º Distrito Naval, informou nesta terça-feira (5) que foi registrado um acidente com comboios formados por empurradores e balsas transportando madeira, na área da Baía do Marajó, na noite desta segunda-feira (4).

A equipe de inspeção naval da Capitania dos Portos foi até o local e constatou que três empurradores, inscritos na Capitania dos Portos de Manaus, naufragaram, mas as tripulações das embarcações foram resgatadas com vida. Não há desaparecidos, apenas uma pessoa sofreu ferimentos na perna após bater em um dos cabos de amarração que se soltou.

Segundo a Marinha, as condições meteorológicas na noite desta segunda-feira, na Baía de Marajó, eram totalmente desfavoráveis para a navegação, com ventos muito fortes e variação de maré atípica por conta do período de lua cheia.

Após o reconhecimento aéreo feito na manhã desta terça-feira, foi possível constatar que nove balsas ficaram à deriva em diversos pontos da Baía do Marajó, as quais estão sendo recolhidas com a ajuda de rebocadores para um local seguro e abrigado, a fim de se evitar saques à carga e facilitar a verificação que será feita pela Secretaria de Meio Ambiente, quanto à procedência da madeira que estava sendo transportada.

Os proprietários dos empurradores serão notificados a comparecer à Capitania dos Portos para prestarem esclarecimentos. Um inquérito será instaurado, a fim de apurar as causas, responsabilidades e circunstâncias do acidente.

Após o reconhecimento aéreo feito na manhã desta terça-feira, foi possível constatar que nove balsas ficaram à deriva em diversos pontos da Baía do Marajó, as quais estão sendo recolhidas com a ajuda de rebocadores para um local seguro  (Foto: Marinha do Brasil ) Após o reconhecimento aéreo feito na manhã desta terça-feira, foi possível constatar que nove balsas ficaram à deriva em diversos pontos da Baía do Marajó, as quais estão sendo recolhidas com a ajuda de rebocadores para um local seguro  (Foto: Marinha do Brasil )

Após o reconhecimento aéreo feito na manhã desta terça-feira, foi possível constatar que nove balsas ficaram à deriva em diversos pontos da Baía do Marajó, as quais estão sendo recolhidas com a ajuda de rebocadores para um local seguro (Foto: Marinha do Brasil )

A Marinha do Brasil também ressaltou a importância da navegação ser realizada com cautela no mês de dezembro, principalmente no período vespertino e noturno, em que há uma incidência de fortes ventos e ondas de quase dois metros.

Em nota, a Marinha destaca o papel da população em participar ativamente no esforço de fiscalização, informando qualquer situação que possa afetar a segurança da navegação, a salvaguarda da vida humana no mar e vias navegáveis ou que represente risco de poluição ao meio hídrico, através do Disque Emergências Marítimas e Fluviais: 185. Ou, também pelo aplicativo de mensagens instantâneas (91) 99114-9187 ou telefone fixo (91) 3218-3950.

 

comentário

Comentar